Conheça um pouco mais

Não há nada melhor do que caminhar ao lado de pessoas que gostamos, ainda mais por um bom motivo, não é mesmo? Então, não perca tempo e convide seus amigos para participar da Caminhada do Sono! O evento acontecerá no dia 08 de abril, no Parque do Ibirapuera, a partir das 9 horas. Venha fazer parte desta ação que irá lhe conscientizar sobre todos os benefícios do sono!


 

Todos podem participar! O objetivo principal da Caminhada do Sono é conscientizar o máximo de pessoas sobre o quanto é importante ter uma noite tranquila de sono e alertar sobre os males das doenças relacionadas a ele.

Então se você é uma pessoa que gosta de fazer uma caminhada tranquila no parque e se preocupa com a saúde, essa é a oportunidade que estava faltando. Saia da rotina diária e venha caminhar em prol da boa saúde, você está convidado.

Crianças que sofrem com esse distúrbio do sono tem uma interrupção na respiração durante o período, diminuindo automaticamente a oxigenação do sangue. A principal causa da apneia em crianças se deve à “hipertrofia”, que é o aumento do tamanho das amigdalas e adenoides. Crianças diagnosticadas com apneia podem apresentar dificuldade de aprendizado, alterações de comportamento, déficit de atenção e hiperatividade. Outras complicações incluem o atraso de crescimento e desenvolvimento e aumento da pressão pulmonar.

 

Sensação de sono contínua pode parecer normal, mas não é. A repetição desse sintoma pode ser prejudicial à saúde, e o seu acúmulo durante o dia pode resultar em acidentes durante o trabalho e diminuir o rendimento. Já o excesso de sono pode ocasionar os distúrbios, tais como: Insônia, síndrome das pernas inquietas, obesidade, apneia do sono, sonambulismo entre outras.

 

O excesso de sono ao longo do dia requer um cuidado especial. Sentir-se cansado pode ser resultado do nível baixo de oxigênio no organismo, que gera a síndrome da apneia que pode levar a problemas cardíacos e outros agravos à saúde, incluindo: depressão, perda de memória, ganho de peso, impotência sexual e dores de cabeça constantes.

 

Quando dormimos, os músculos das vias aéreas relaxam, reduzindo o espaço por onde o ar passa, causando interrupções da respiração causadas pelo estreitamento das vias aéreas: O Ronco!
Esse problema atinge a maioria da população mundial. Quem tem apneia do sono muitas vezes não sabe e na maioria dos casos é um membro da família ou cônjuge que nota os sinais do transtorno. Os sintomas podem levar o paciente a desenvolver sonolência excessiva, irritabilidade, desatenção e lapsos de memória.

 

O sono no trânsito é uma combinação muito perigosa, pois faz com que o motorista perca o controle dos movimentos, tendo lapsos momentâneos e podendo gerar algum tipo de acidente.
À sonolência durante o dia, o aumento do ronco, desatenção e fadiga, são as principais características da apneia. Geralmente as pessoas que apresentam distúrbio do sono desconhecem a existência do problema.

Somente na cidade de São Paulo estima-se que 26% dos motoristas de caminhão tenham a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) e a maioria desses já admitiram dormir no volante.
Conforme falamos na primeira parte da série a SAOS é uma condição crônica que ocorre durante o sono impedindo a passagem do ar na garganta.
Essas pausas na respiração chegam a ocorrer por centenas de vezes durante a noite podendo levar a uma diminuição da oxigenação do sangue e outras consequências. Para que a respiração volte ao normal, o indivíduo precisa despertar o que faz com que o sono seja superficial e não reparador, praticamente uma maratona noturna.
Como consequência dessa “maratona” é muito comum sentir sonolência durante o dia, fadiga, cansaço excessivo e dar as famosas “pescadas”. São essas pescadas que explicam as freadas bruscas sem motivo e os desvio de trajetória que é bem comum de se ver.
Em um único ano, a Polícia Rodoviária Federal chegou a registrar quase 2.400 acidentes causados pelo sono.

Estima-se que um em cada 3 acidentes de transito é provocado pelo sono do motorista.


APNEIA DO SONO


A apneia do sono, Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), é uma doença crônica onde o paciente tem uma ou mais pausas na respiração enquanto dorme. Estas “pausas” respiratórias podem durar de alguns segundos a minutos, impedindo que o ar chegue até os pulmões, e na maioria das vezes causa um ronco alto semelhante ao som de asfixia. A apneia acomete aproximadamente 30% da população adulta no mundo. A maior parte dos pacientes, entre 85% e 90%, convive com a doença sem receber o diagnóstico e continua sem tratamento.
A interrupção frequente da respiração durante o sono pode reduzir os níveis de oxigênio no organismo levando a problemas cardíacos e outros agravos à saúde, incluindo: depressão, perda de memória, ganho de peso, impotência sexual e dores de cabeça constantes principalmente pela manhã, além de levar à sonolência excessiva diurna, irritabilidade, desatenção, mau desempenho no trabalho, aumento da probabilidade de acidentes e mais.

Em casos extremos a SAOS pode levar à morte súbita.

SAOS É COISA SÉRIA E DEVE SER INVESTIGADA. PROCURE UM PROFISSIONAL ESPECIALISTA EM MEDICINA DO SONO E FAÇA O DIAGNÓSTICO.

O diagnóstico é realizado por meio de um exame chamado Polissonografia, que monitora o sono através de equipamentos eletrônicos. O exame clínico avalia a condição do sistema respiratório do paciente e é realizado somente por um médico com especialização na área. Em alguns casos, é preciso que o paciente responda o Escala de Epworth, um teste de sonolência que revela como são os hábitos durante o dia e a qualidade do sono.

Aproveite para fazer agora o teste de sonolência e o teste de apneia do sono.



TRATAMENTO DA APNÉIA


O médico é quem vai decidir o tratamento. Uma indicação comum é o uso do CPAP. O objetivo é manter as vias aéreas livres para o fluxo de ar durante a noite, para isso a escolha é o uso de uma máscara conectada a esse compressor de ar, que provoca uma pressão de ar na "garganta" forçando a passagem durante a noite. O uso desta máscara apresenta uma taxa de sucesso de 90-95%. Esse sucesso tem uma relação bastante estreita com um adequado acompanhamento com profissionais capacitados, principalmente na fase inicial de adaptação.
O tratamento com placa intra-oral ou cirúrgico possui indicações específicas e deve ser analisado por um especialista.
Para melhorar a qualidade do seu sono, algumas alterações na rotina podem ser tomadas.
É muito importante procurar uma orientação!